Thursday, November 11, 2010

Pensamentos no ar

Coisas, coisas, muitas coisas. Sera que volta comigo a vontade insasiavel de comer galletas? Por que essa paz de espirito nao cabe na minha mala? A saudade aumenta ou tu te acostuma com o tempo? Pode que viajar sozinho pode ser tao bom quanto acompanhado e incrivelmente melhor do que mal acompanhado? Que vontade de seguir na estrada... Bom mesmo é fazer turismo em casa e fingir ser local em outros paises. Quem estamos enganando? Seguramente nao com esse sotaque, tche. O bom de ser uma pessoa perdida é que acabei desenvolvendo uma cara de quem sabe exatamente onde está indo, capaz de enganar qualquer um. ;)
Me aconselharam a viajar para lugares especificos para conhecer os grandes enigmas da humanidade. Prefiro ir em busca de respostas, de perguntas minha cabeca ja esta cheia. A resposta só pode estar no que se refere a espiritualidade, mas como busca-la sem aprofundar em nenhuma religiao? Nao confiar em religiao sera nao confiar na humanidade? Eu tenho fé na humanidade, assim como eu tenho fé no meu time de futebol mesmo quando ele nao tem nenhuma chance de ganhar.
O perfil de viajante é definido por como cada um lida com imprevistos. Uma coisa é certa, eles vao acontecer e quando se esta em viagem, vao acontecer com uma proporcao muitissimo maior. Por mais que tu saiba disso, eles sempre vao te surpreender. Como rasgar uma nota de 100 dolares que ninguem quer aceitar, e quando isso é 50% do teu budget, realmente é dificil nao se surpreender. Ou quando te poe uma arma na cabeca, levando 100% do teu budget e mais teu passaporte, te deixando exilada em um outro pais. Isso tudo acontece e faz parte. Até agora bons amigos, negociacao e alguma perspicacia tem resolvido cada imprevisto de forma singular.
Falando em imprevistos, acabei de descobrir que meu voo de Colombia para Panama é em um Bimotor. Desde que escutei a historia do Claude na India, em que quando deu pane no aviao ele resolveu soltar o cinto de seguranca e acabou sendo o unico sobrevivente do voo, sempre fico em duvida quanto ao que fazer quando tem uma turbulencia. Bom, na duvida vou colocar o cinto.

Thursday, September 23, 2010

Mas e tu nao tava a dois passos do Paraiso??



Desde meu último post sobre Kuna Yala eu já voltei lá 3 vezes. Uma delas fiquei dentro do rio, lembram? Mas as outras duas eu cheguei! E foi perfeitamente fantastico, como sempre. Deixo voces com as fotos, mas sempre lembrando que ao vivo é muito mais bonito. Mal posso esperar pra ir de novo, em algumas semanas...
Ahh! e falando em carro no rio, o video que eu mandei pro life in a day for pre selecionado! Tive que mandar um contrato assinado pra eles e tudo. A pre selecao é de 100 horas de filmagens, pra um filme que vai ter 2 depois até que ta bom né. heheh

Viernes en Panama y Sabado en Embera

video

Nesse final de semana fomos a Embera. Uma comunidade indigena que fica dentro de uma reserva a só uma hora da cidade. Eles fazem um esforco para preservar os habitos e tradicoes, mas ao mesmo tempo os jovens, por exemplo, atendem a faculdade na cidade. Conversei com um nativo e ele me disse que perderam muito da cultura original. Mesmo assim, é louvável a preservacao que eles conseguem fazer. A comunidade está instalada em esse parque faz 34 anos, e vieram do Darien, uma floresta que fica ao sul do Panama e Norte da Colombia. Devo ir lá num desses finais de semana proximos, dai eu venho contar...

Em Antigua



Bom, ainda na Guatemala, depois de Tikal fomos direto a Antigua. A cidade era a antiga capital da Guatemala e é muito lindinha. Passamos dois dias super tranquilos, passeando, conhecendo monastérios e ruinas de monastérios. A cidade é super calma e aconchegante, dava pra ficar lá bem mais dias. Mas tinhamos que voltar, assim que aprendemos algumas formas de tortura pelos quais as freiras, que nem queriam ser freiras, passavam e compramos uns lencinhos lindos de 2 dolares e ai voltamos pra casa. O artesanato merece um destaque, sao artigos lindissimos e incrivelmente baratos. Passamos muitissimo bem em Guate, sempre ciceroniados pelo nosso amigo Nito, que morava comigo no Panama mas agora já voltou pra casa.

Conhecendo o mundo Maia



Entao decidimos ir conhecer a Guatemala... Primeira coisa que chama a atencao é fruto de quao pouco a gente sabe sobre a America Central, que é exatamente quao completamente diferente sao os Países entre eles. Guatemala tem ares de cidade mais movimentada, mais antiga, falam diferente, a comida é diferente (comida Guatelmateca é deliciosa!), e é uma cidade mais perigosa também, sem dúvida. Também pudera, o Pais viveu uma guerra civil de 1960 até 1996. A desigualdade social é muito grande e bem visivel.
Bom, saindo da cidade decidimos enfrentar uma viagem de quase 20h, ida e volta, até Tikal, cidade Maia. É muito impressionante as construcoes, o sistema de irrigacao e astrologia, principalmente pela época. Estamos falando de piramides de no máximo anos 750, sendo algumas de antes de cristo.
A cidade foi abandonada pelos maias, suspeita-se que por falta de agua e aparecimento de doencas.
Mas a pergunta que nao quer calar, e em 2012, acaba ou nao acaba o mundo afinal? O que acontece é que o calendário maia tem muitas eras, ciclos que acabam para que outros comecem. Em 2012 o que passa é exatamente isso, nada mais. Entao sem essa de gastar toda grana em viagens e festas como se nao houvesse amanha (ooops, tarde de mais pra mim). Acredita-se que próprios guias comecaram a aumentar a historia de fim de mundo para se tornarem mais interessantes e a historia foi crescendo crescendo até que virou um filme de Hollywood, que é pra certificar a ladainha ;)


Monday, August 9, 2010

Life in a day

Um projeto de filme do Kevin Macdonald e Ridley Scott, que consiste em fazer um filme com videos que qualquer pessoa podia gravar no dia 28-07, motivou que eu passasse o dia filmando com meu celular. E eu ainda pensei, puxa que sorte que eu vou pra San Blas bem nesse dia, a praia mais fantastica ever onde tem pessoas de varios lugares do mundo, sem falar nos Kunas. A idéia na teoria era perfeita. Bah, vai ficar demais, eu pensei. Bom, nem sempre tudo sai como a gente planeja...